10

SET

Polícias Militar e Civil recebem homenagem da CDL Chapecó no 5º Mérito Lojista

Com cerca de 215 mil habitantes Chapecó está entre as seis maiores cidades de Santa Catarina. Referência em diversos setores é considerada a capital do oeste catarinense e parte desse reconhecimento tem reflexo positivo no trabalho desenvolvido na segurança pública do município que conta com a importante atuação da Polícia Militar e da Polícia Civil. Para homenagear ambas as instituições pelo excelente trabalho prestado à comunidade chapecoense, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Chapecó (CDL) entrega a ambos o troféu Mérito Lojista na categoria Parceiro Institucional.

A entrega será feita neste sábado (15), a partir das 19 horas, durante o 5º Jantar Baile Mérito Lojista, na sede social da entidade, localizada na Linha Rodeio Chato, em Chapecó. O Troféu Mérito Lojista foi criado especialmente para a ocasião pelo artista plástico chapecoense Xico Bracht. A programação consistirá de homenagens, jantar de confraternização e baile.

O presidente da CDL Chapecó Clóvis Afonso Spohr ressalta que o trabalho realizado em prol da segurança pública é fundamental para o desenvolvimento do município. “As Polícias Militar e Civil desempenham importante papel na garantia da ordem pública, servindo de apoio para o cidadão chapecoense e também para os turistas que visitam nossa cidade. O comércio é um dos setores beneficiados com a eficiência desse trabalho. Esse troféu é um singelo agradecimento pelo prestativo serviço de segurança oferecido ao município”.

 POLÍCIA MILITAR

O 2º Batalhão de Polícia Militar/Fronteira, chamado “Batalhão João Cândido Marinho”, foi criado em 26 de agosto de 1956 e instalado em 17 de outubro de 1961, originário da companhia isolada já existente. Com sede na cidade de Chapecó, tem sob sua circunscrição 41 municípios abrangendo cidades nas regiões de Pinhalzinho, Palmitos, São Lourenço do Oeste, Abelardo Luz e Xanxerê.

A unidade visa preservar a ordem pública por meio da Polícia Ostensiva, nas modalidades de policiamento ostensivo a pé, policiamento motorizado (radiopatrulha), cavalaria, canil, rondas ostensivas com apoio de motocicletas (Rocam), grupo de operações preventivas, Pelotão de Patrulhamento Tático (PPT), inteligência, centrais de videomonitoramento, policiamento em praças desportivas e outras atividades que se fizerem necessárias.

O Batalhão também desenvolve projetos e programas como a Rede de Vizinhos, Programa Educacional de Resistência às Drogas e a Violência (PROERD), Rede Catarina de Proteção à Mulher, Programa de Prevenção da Violência nas Escolas, Palestras Educativas, Mini Multa, Programa Rede de Segurança Escolar e atende a demandas diversas da sociedade. A Cavalaria do 2º Batalhão ainda desenvolve a Equoterapia.

POLÍCIA CIVIL

A criação da Polícia Civil de Santa Catarina ocorreu em 29 de julho de 1812 que coincide com a nomeação do desembargador Francisco Lourenço de Almeida (1771-1853) para o cargo de “Intendente Geral de Polícia” da Capitania de Santa Catarina. Foi o primeiro juiz de fora togado da “Capitania de Santa Catarina”, permaneceu nesse cargo até 1818, exercendo seu ofício com amplos poderes judicial, policial e administrativo. A sua investidura na “Intendência” é considerada como o marco da criação do Tribunal de Justiça e da Polícia Civil do Estado.

A Polícia Civil do Estado de Santa Catarina possui como atribuições constitucionais, previstas no Artigo 144, § 4º da Constituição Federal, e Artigo 106 da Constituição Estadual, entre outras: Exercer as atividades de polícia judiciária e apurar as infrações penais no âmbito do território estadual, na forma da legislação em vigor; Reprimir as infrações penais; Promover as perícias criminais e médico-legais necessárias, requisitando-as aos órgãos competentes; Proteger pessoas e bens e os direitos e garantias individuais; Manter serviço diuturno de atendimento aos cidadãos; Custodiar provisoriamente pessoas presas, nos limites de sua competência; Participar dos Sistemas Nacionais de Identificação Criminal, de Armas e Explosivos, de Roubos e Furtos de Veículos Automotores, informação e inteligência, e de outros, no âmbito da segurança pública e a fiscalização de jogos e diversões públicas.

É dirigida no Estado pelo delegado geral de polícia e desenvolve os serviços públicos da sua competência, através das Delegacias de Polícia. Atualmente Santa Catarina conta com 459 unidades da Polícia Civil, dentre elas a de Chapecó, organizadas em 30 Delegacias Regionais de Polícia e Capital, por meio da Diretoria de Polícia da Grande Florianópolis. A Polícia Civil dispõe ainda do Serviço Aeropolicial (SAER), possuindo duas aeronaves em operação, estando uma localizada na região sul do Estado, na cidade de Criciúma, e outra na região de fronteira, com base na cidade de Chapecó, cuja função é de monitoramento e mapeamento aéreo, bem como auxiliar as equipes policiais em terra.

 

Fonte: MB Comunicação

compartilhar