31

JAN

CDL Chapecó estima crescimento nas vendas de materiais escolares

Entidade orienta lojistas a se prepararem com preços e condições de pagamento

 

O ano letivo de 2019 inicia oficialmente em fevereiro, mas os pais se antecipam na compra dos materiais escolares para garantir preço e variedade nos produtos. Em Chapecó, muitas são as opções.  A Câmara de Dirigentes Lojistas de Chapecó (CDL) orienta os consumidores a pesquisarem e os lojistas a se prepararem para atender as demandas do seu público-alvo com novidades e condições especiais de pagamento.

O presidente da CDL Chapecó Clóvis Afonso Spohr considera que esse é um momento de oportunidade para as lojas especializadas. A estimativa é de que ocorra aumento nas vendas entre 5% e 10% em comparação ao ano passado, levando em consideração as mudanças pelas quais o País vem passando e com a gradual retomada do poder de compra do consumidor.

A entidade acredita que o principal destino de compras nesse período é o comércio de rua com as papelarias e livrarias a frente de supermercados e shoppings, por exemplo. Levando em consideração que o início do ano é um momento de maiores gastos com IPTU, IPVA, entre outros, os lojistas devem adotar estratégias para atrair os consumidores.

“Estamos otimistas que o ano será economicamente melhor tanto para o cliente como para o empresário lojista e a compra de materiais escolares é uma necessidade básica para crianças, adolescentes e jovens em fase de estudo. Portanto, quem inovar conquistará o cliente. Vitrine, atendimento, preço, qualidade e condições de pagamento fazem a diferença”, observa Spohr.

PESQUISA DE PREÇOS

O Procon de Chapecó divulgou pesquisa de preços dos principais itens da lista de compra de material escolar. O levantamento foi realizado em seis estabelecimentos e com base no preço de 30 produtos.

A maior variação entre o menor e maior valor foi encontrada no caderno de desenho brochura (40 folhas), 790%; e o menor percentual de variação está no caderno universitário capa dura (200 folhas/10 matérias), 21,25%. A variação média de preços entre todos os produtos nos estabelecimentos pesquisados foi de 88,76%. A soma dos 30 itens da lista de menor preço em 2019 foi de R$ 79,09%. Em comparação com o valor final em 2018, que foi de R$ 81,75, houve uma redução de 3% nos preços este ano.

 

 

 

Fonte: MB Comunicação

compartilhar