23

DEZ

2021 encerra com retomada de crescimento no comércio chapecoense

Assim como o País e o mundo, Chapecó viveu grandes desafios nos últimos dois anos em função da pandemia da Covid-19. Felizmente, 2021 chegou ao fim com prevalência de retomada de crescimento, segundo a Câmara de Dirigentes Lojistas de Chapecó (CDL). O mercado de trabalho vive um estágio de grande oferta de oportunidades profissionais. Para se ter uma ideia, somente no comércio, nestes últimos 12 meses, houve saldo positivo que contabiliza mil vagas de trabalho.

O presidente da CDL Chapecó, Clóvis Afonso Spohr, lembra que no auge da pandemia muitas empresas precisaram desligar parte de seus funcionários. “Mas, neste ano os saldos são positivos em quase todos os segmentos. Na indústria de processamento de carnes, na construção civil, no setor de serviços e na área das empresas de tecnologias existem mais de 3.000 postos de trabalho à espera de candidatos”, destaca.  

O bom momento do comércio é também reflexo da diversificada matriz econômica no município, que tem a agricultura e a agroindústria entre os setores que cresceram durante a pandemia. A construção foi outro setor que acelerou nesse período, estimulada pela condição de polo regional que o município desfruta, através da qual atrai a poupança regional na forma de capitais financeiros investidos no setor imobiliário local.

Com esse cenário, o comércio sofreu menos os impactos da pandemia e, apesar de não ser tão intensivista em mão de obra como os frigoríficos, continuou empregando. “Outro aspecto que contribuiu para o crescimento do setor foi a capacidade do nosso empresário se reinventar. Ninguém se acomodou! As estratégias de vendas on-line, por exemplo, ganharam força no ano passado e hoje, representam uma nova maneira de comercializar produtos para muitos lojistas que ainda não haviam aderido ao modelo de negócios. O consumidor que ainda não fazia compras on-line também se adaptou muito bem às facilidades de escolher produtos por sites, redes sociais, aplicativos, entre outros canais”. 

Segundo Spohr, hoje, é possível afirmar que o modelo híbrido de vendas (virtual e físico) é uma realidade e não se pode mais pensar em um único modelo de negócio, mas em diferentes canais de vendas, que possam atingir diferentes gerações de consumidores.

O presidente da CDL Chapecó acredita que a melhoria dos indicadores econômicos e do ambiente de negócios – na esfera regional – influenciará positivamente o comportamento do consumidor neste fim de ano. Essa condição refletirá no aumento das vendas natalinas. “Estamos otimistas e confiantes, isso para o comércio significa segurança e possibilidade de novos investimentos a partir de 2022”.

Segundo ele, a geração de empregos e a entrada do 13º salário na economia local são dois aspectos que influenciam no aumento do consumo. “Nossas expectativas apontam para um aumento de aproximadamente 7% nas vendas em relação ao mesmo período do ano passado”, ressalta ao completar que, conforme pesquisa da CDL, o chapecoense deve gastar em média R$ 170,00 em presentes natalinos.

Para finalizar, Spohr ressalta a lição destes dois últimos anos. “As empresas do comércio precisam compreender que os seus negócios necessitam de constante adaptação. Essa realidade será tão comum, que daqui 15 ou 20 anos, teremos mudado sem mesmo percebermos ou planejarmos”.

Fonte: MB Comunicação

compartilhar